sexta-feira, 6 de abril de 2012

Carminha Gouthier

FERIDA ABERTA 
Caminharemos juntos. 
Aqui está minha cabeça povoada de coisas inúteis, e poderás enchê-la de espinhos. 

Aqui estão os ombros já meio curvos, 

que descerão mais, 
para o equilíbrio da cruz. 

Subiremos a grande montanha. 

Subiremos, e talvez me canse. 
Tu irás bem devagar, para que meus pés
não fiquem muito longe dos Teus pés. 

No alto haverá o mistério do desamparo, 

ferida aberta no mistério da esperança. 
E mais um pouco, as sombras cairão rápidas
sobre os vestígios dos meus passos.

Carminha Gouthier, Mystica Poesia - Poemas Reunidos, p. 92




Nenhum comentário: