quinta-feira, 31 de maio de 2012

Alexandre O´Neill

A Traição

quando do cavalo de troia saiu outro
cavalo de tróia e deste um outro
e destoutro um quarto cavalinho de
tróia tu pensaste que da barriguinha
do último já nada podia sair
e que tudo aquilo era como uma parábola
que algum brejeiro estivesse a contar-te
pois foi quando pegaste nessa espécie
de gato de tróia que do cavalo maior
saiu armada até aos dentes de formidável amor
a guerreira a que já trazia dentro em si
os quatro cavalões do vosso apocalipse



Alexandre O'Neill (1924-1986)
Poesias Completas

Nenhum comentário:

Mariana Ianelli

FAZER FOGO Que sei eu da tua vida feita de milhões de instantes? Das tuas monstruosidades, tuas taras, teus dramas? Que sei eu dos teu...