quarta-feira, 12 de junho de 2013

Maria Carpi

11
A minha insuficiência ainda 
não ardeu de todo. Ainda 
está verde em sua lenha. 
Atravessou a lucidez,

há de atravessar a visagem. 
Queimou todas as setas, 
há de queimar a desorientação. 
Misturou-se à claridade,

há de pastar as sombras. 
Cicatrizou a beleza, 
há de pôr brasa à anomalia. 
Apagou-se em sua vagem,

há de frutificar a desolação.
A minha insuficiência ainda 
não crepitou o extravio.
Ainda não deu lume à fúria.

O grão se ergue para servir.

In O Herói Desvalido, Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006, p. 83 

Maria Carpi é uma escritora gaúcha, nascida em 1939, na cidade de Guaporé. Formada em Direito, advogou durante 15 anos no interior do Rio Grande do Sul e integrou o Magistério Estadual. Lecionou na Faculdade de Direito na Pontifícia Universidade Católica (PUC) e ingressou, por concurso público, na Defensoria Pública, tendo optado pela área dos direitos da infância. Publicou seis livros, entre os quais,  "As Sombras da Vinha" e "O Herói Desvalido".

Jules Breton

Nenhum comentário: