quinta-feira, 4 de julho de 2013

Astrid Cabral

III — Presença de Julia Halliday
Às primas Edna Savaget, Helena Parente Cunha
e Tereza Halliday

Debalde procurei 
a loura bisavó 
na lápide de Upminster 
onde se lia Halliday.
Em vão cavei o chão 
de Londres: parques 
onde floriam perpétuas 
dinastias de pétalas.
Não a vi no regaço 
assombrado de velhas 
casas de tijolo e telha 
nem no sangue dos gerânios 
coagulado às janelas.
Tampouco divisei-lhe
o vulto fantasma
entre a renda das cortinas.
Julia, antes buscá-la 
no enigma da carne 
onde tácita habita 
muito aquém das esquinas. 
Julia, antes buscá-la 
na arquiárvore da vida 
em meio a secretas ramas 
de onde um século depois 
emerge oblíqua e discreta 
nos cabelos de meu filho.
(Lição de Alice, 1986)

In De déu em déu -  Poemas reunidos (1979-1994), Rio de Janeiro: Sette Letras, 1998, pp. 282-283


abbey alston 

Nenhum comentário: