quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Sofia Amaro

CENOBITA No meu jardim crescem cedros Árvore que se alimenta de sama Escondida nas folhas secas mantos terriços 
Ouve o hausto São os bichos que falam Na caruma do meu chão Precipício e mortalha Na minha boca nascem cedros Hastes, raízes, Grama dos meus lábios Palavra de um cenobita
[Poema Inédito]
Sofia Amaro, jornalista e escritora portuguesa. Publicou o romance O Umbigo de Deus, laureado com duas menções honrosas no Prêmio Literário Manuel Teixeira Gomes e no Prêmio Literário Alves Redol.



Nenhum comentário:

Ailton Volpato

  Finados A criança sobre o campo sagrado traça caminhos. Brinca, não sabe o que virá e vive o dia na graça. No campo está a história, a m...