sexta-feira, 16 de maio de 2014

Túvia Carmi

PEQUENAS PALAVRAS
Tradução: Cecília Meireles

Outrora, um grande oceano corria entre nós
e eu compreendia bem
que tuas marés nas horas noturnas
nada podiam contra as lonjuras da lua.
Agora, uma única rua se condensa entre nós.
E eis que não posso mais compreender
que o teu orgulho diurno
nada possa contra as lonjuras do tempo.

Eis que eu detestava o vento nas vinhas
e as crianças que choram
e a noite estendendo-se aos confins de uma estréia
porque teus passos não haviam ainda ensurdecido os
[meus ouvidos.

Estas horas a teus pés como serpentes malvadas.
O refluxo da minha esperança como uma lua morta
Estas pequenas palavras como uma palpitação.
Os batimentos de meu coração —
eu mesmo.

Ouço apenas meu sangue
empurrando para a sua fonte,
tropeçando, recuando, subindo,
acossado sem saída,
entregando-se à sua alga
o ao lilás que flutuará
branco, sedoso, imaculado
em cima da água.

[In Antologia da Literatura Hebraica Moderna, Rio de Janeiro, Biblos, 1969, p. 86-87].

Sobre o autor: Túvia Carmi, nascido em Nova York em 1925  e educado em Israel. Participou da Guerra da Independência. Foi durante muitos anos redator da revista literária “Massá”. Conta com três coleções poéticas caracterizadas pela sua musicalidade e pelo ritmo de seus versos. Fez a tradução para o Hebraico de uma Antologia da poesia francesa contemporânea.


Nenhum comentário: