quinta-feira, 12 de maio de 2016

Orides Fontela

HERANÇA
Da avó materna:
uma toalha (de batismo).
Do pai:
um martelo
um alicate
uma torquês
duas flautas.
Da mãe:
um pilão
um caldeirão
um lenço.

KANT (RELIDO)
Duas coisas admiro: a dura lei
cobrindo-me
e o estrelado céu
dentro de mim.

O CORAÇÃO (PASCAL)
As ignotas
(des)razões
do
espanto.


DO ECLESIASTES
Há um tempo para
desarmar os presságios

há um tempo para
desamar os frutos

há um tempo para
desviver
o tempo.

[Poesia Reunida [1969-1996], São Paulo: Cosac Naify, 2006]

Nenhum comentário: