sábado, 16 de junho de 2012

Paul Géraldy

VOZES

Você fez mal! Você fez mal! Você compreende ?
Você  fez muito mal!. .. Você sabe que fez!...
Mas você quer fazer apenas o que entende!...
Não chore, vamos! Não adianta nada. Em vez
disso, tome o seu chá! Pronto! Já há mais de uma hora
que estamos discutindo, há mais de uma hora já!
Vamos mudar de assunto, sim?...  Tome o seu chá !...
Já sabe: se você chorar, eu vou-me embora!...
Mas o que foi que eu disse? O que é que você tem?
Pois bem, seja: fui eu quem fez mal, muito mal...
Agora, enxugue os olhos, vamos!... Afinal,
você sabe, não é? Como eu lhe quero bem!...
Que foi?... Eu?... Como foi? ... Mas se eu nem lhe toquei!...
Onde foi? Deixe ver!... Quer um beijo?... Esqueçamos
tudo isso... Mas tudo isso já passou, eu sei...
E não se zangue mais!...  Tome o seu chá, sim? Vamos!
Não ponha o pó de arroz agora!  Meu amor ...
Tome o meu lenço: o seu está todo molhado.
Quer um pouco de leite em seu chá? Deixe por!
Um quase nada...  É sempre assim: fico irritado,
grito e, por mais que grite, eu cedo sempre, creia!
E esses olhos que estão tão magoados, tão mal,
tão vermelhos! Sorria um pouco! E então? Que feia!
Vamos! Um beijo. Assim. Pronto. Ponto final.

EU E VOCÊ, são Paulo: Companhia Editora Nacional, 1977, 15a. ed., trad. Guilherme de Almeida

Nenhum comentário: