quinta-feira, 26 de julho de 2012

Guerá Fernandes

PEDRA DE SER CANTO
Adélia vê na pedra de Drummond
O olhar generoso sobre as coisas
Ana C. diz que no meio do caminho
A pedra do poeta é o time
Que você tira de campo

Viver é uma espécie de cansaço
Ainda que Cabral a cante à palo seco
Sem lira sem romance sem vinho
De nascença uma pedra
A alma estranha de ser canto

E mesmo sem régua que sou vento
Eu olho para a pedra em silêncio
De ser pedra e não sentimento
Sei que da montanha carrega
Uma espécie de remanso

A pedra no meio do caminho
Como alguém em perdido descanso

Do livro Pedra de Ser Canto


Guerá Fernandes, poeta e educador mineiro, nasceu no dia 30 de julho, em Durandé, Minas Gerais.  Em 2001 lançou o livro independente de poesia "Na Antessala da Fala". Pela editora Multifoco,  em 2008, foi a vez de "Mares de Ilhas e de Cores se Chove", e em 2009, "Infinito Berrante". Em 2010 publicou seu primeiro romance "O Poço". Em 2012 publicou "Pedra de ser canto".

Visite o blog de Guerá Fernandes

Nenhum comentário: