quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Antonio Barreto

LIRICANTO BREVIS PARA A MUSIAMADA MORTA
Teu sorriso:
estes dentes cariados
contornando o lábio ensanguentado
com fiapos nas palavras de granito
em teu sorriso.

Espanto de chuva nas nádegas
em sono campo e madrugada
no morder das palavras com teu grito
em teu sorriso.

Esta boca, lodo nos frutos
aumentando os horizontes desta
[ânsia
de quedar-me no teu corpo
carpo e porto
com fatias de palavras no teu mito
teu sorriso:

Um afogar-me nos abismos deste poço
quando ouvir-se o silêncio do teu
[medo
de uma faca deslizando em teu
[pescoço

Publicado no "Minas Gerais" (Suplemento Literário), n. 592, 4 de fevereiro de 1978.
Fonte: Acervo digital da Faculdade de Letras da UFMG

Nenhum comentário: