segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Giorgos Seféris

De cinco Poemas do Sr. Strátis Marinheiro
I. Hampstead
Como um pássaro de asa partida
que tivesse viajado no vento anos a fio
como um pássaro que não mais pudesse suportar
o vento e a tempestade
cai a tarde.
Sobre a erva verdejante
três mil anjos tinham dançado o dia inteiro
desnudos feito aço,
cai a tarde pálida;
os três mil anjos
juntaram suas asas e trouxeram à luz
um cão
esquecido
que late
solitário
e que busca o dono 
ou o segundo advento 
ou um osso.
Agora eu busco um pouquinho de paz 
me bastaria uma choça na colina ou numa praia
me bastaria em frente da janela
um lençol tinto de anil
estendido feito mar
bastaria no meu vaso de flores
até mesmo um cravo artificial
um pedaço de papel vermelho num arame
que o vento pudesse
o vento, dirigi-lo sem esforço
a seu talante.
Vai cair a tarde
os rebanhos descem balindo para seu aprisco
como um simples e ditoso pensamento
e vai cair para que eu durma
já que não teria
uma vela sequer para acender
nem luz
para ler.
1931

In Poemas Giorgos Seféris, São Paulo: Nova Alexandria, 1995, pp. 86-87, sel., trad. e notas de José Paulo Paes. 

Quem foi Giorgos Seféris

Nenhum comentário: