sábado, 9 de março de 2013

Carminha Gouthier

COM O ÓLEO DA ALEGRIA
Se não queres que descanse nos Teus ombros
minha fronte atormentada...

E não me convidas para as colheitas de trigo, 
onde espigas vibram à música de Tuas Palavras...

Nem me permites brincar com algas e conchas 
na areia da praia,
onde os Teus consertam redes, no oficio de pescar...

Se tropeço nas raízes da Cruz,
ao colher as flores que amanhecem nos Teus rastros.

E tenho de ficar sozinha,
esquecida,
até que venhas...

Unge meus olhos, para que Te reconheçam 
sob o véu de todas as ausências.

E meus joelhos,
para que possa equilibrar-me
nesse fio de luz estendido sobre os abismos.

Mystica poesia, poemas reunidos, ed. José Hipólito de Faria, Belo Horizonte, 2003, p. 110

Nenhum comentário: