domingo, 31 de março de 2013

Gê César de Paula


tempos

é preciso um tempo de esteio
para o peixe cravejado na pedra

é preciso um tempo de veio
para o espeleotema gotejado na gruta
é preciso um tempo de cerne
para o magma assentado na terra

é preciso um tempo de luz
para o relâmpago tracejado no infinito
é preciso um tempo de espera
para o plexo que expele a vida
é preciso um tempo de feixe
para a partícula que concede o caos
é preciso um tempo de ausência
para o acaso do mundo

Fonte: Oficina Literária, Revista Cult, fevereiro 2013, São Paulo

Gê César de Paula, 50, é jornalista e ouvidor público em São Paulo (SP).
Mantém o blog www.oemporiodocesar.blogspot.com.br

Nenhum comentário: