segunda-feira, 4 de março de 2013

Orides Fontela


CAÇA
Visar o centro 
ou, pelo menos, 
o melhor lado 
(o mais frágil).

Astúcia e tempo 
(paciência armada) 
e — na surpresa 
Mario Fresco
do golpe rápido —

colher a coisa 
que, apreendida, 
rende-se?

Não: desnatura-se 
ao nosso ato...
Ou foge.

Poesia Reunida [1969-1996], São Paulo: Cosac Naify, 2006, p. 159

Nenhum comentário: