terça-feira, 30 de abril de 2013

konstantínos kaváfis

SÚPLICA
O mar levou o marinheiro para as suas profundezas –
A sua mãe, sem ainda o suspeitar, caminha e acende

uma vela, coloca-a aos pés da Virgem Maria
pede um regresso rápido; e bom tempo, e sempre,

sempre inclinando a cabeça ao soprar do vento
mas, enquanto ela reza e implora

o ícone escuta-a, solene e triste,
sabendo que o filho que ela espera não mais voltará.

(1898)

Nenhum comentário:

Wislawa Szymborska

 NADA É DADO Nada é dado, tudo emprestado. Estou atolada em dívidas até o pescoço. Serei forçada a pagar por mim gastando a mim mesma, dando...