quinta-feira, 6 de junho de 2013

Marize Castro

se me distancio, perco-me 
em mar aberto, acerto-me

furtiva, saúdo a morte

para me tornar oásis 
falta -me sorte

entre espectros, sou alegria 
a loucura é minha bússola

única guia

se me aproximo, atinjo-me 
asas me faltam, mas voar 
é meu agasalho

— meu mais crível lastro

In Habitar teu Nome, Natal (RN): Una, 2011, p. 26



Nenhum comentário:

Kabir

KABIR Eu disse, à criatura sedenta dentro de mim, que rio é esse que desejas atravessar? Não há viajantes na estrada que leva ao rio, e ...