segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Isabel Mendes Ferreira

descobri que só somos importantes para a meia dúzia de almas que nos seguram os dias. todos os dias.o resto é mera passagem de interesses vários e alguns desconcertantes e deste inventário triste nem a morte é substância. a grande loba abre a boca do esquecimento.
______________________________________________obsessiva a carne que embrulha a mão que mata.


Isabel Mendes Ferreira (Inédito, com especial licença da autora)


 

Nenhum comentário:

Eugénio de Andrade

DO OUTRO LADO Também eu já me sentei algumas vezes às portas do crepúsculo, mas quero dizer-te que o meu comércio não é o da alma, há igrej...