sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Emily Dickinson

Um certo Viés de luz,
Tardes Invernais
Que oprime, como o Peso 
De Sons de Catedrais —

Dá-nos Dor Celestial 
Não vemos cicatriz,
Mas diferença interior,
Onde os Sentidos, são —

Ninguém lhe ensina — Nada 
Seu Lacre, o Desespero — 
Aflição imperial 
Que nos envia o Ar —

Vem, e a Paisagem escuta-o 
Fica expectante — a sombra 
Parte, e é como a Distância 
Perante a visão da Morte —

In Cem Poemas, trad. Ana Luísa Amaral, Lisboa, Ed. Relógio D´Água, 2010, p. 177. 

MONET

Nenhum comentário: