segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Maria Gabriela Llansol

Encontrei, de noite, na paragem de um autocarro,
Perdido de pai e mãe, um menino. Como te 
Chamas? Literatura. Nome estranho para um 
Masculino. Trazia como este nos olhos um susto 
Verdadeiro velado por uma ousada fantasia. Via-se 
Que a realidade lhe causava muito incómodo. Por exemplo, 
Ser noite, estar só, pagar bilhete, ter de saber a direcção, 
Sentir fome, estar com frio, respirar tubo de escape. Dei-lhe 
Minha mão e, através do veneno das trevas, para não o 
Perturbar, trouxe-o para viver comigo. Seu nome 
Pouco me dizia, mas por seu olhar daria 
A própria escrita.

In O começo de um livro é precioso,  Lisboa, Assírio & Alvim, 2003, p. 84

Katherine Ross Robinson



Nenhum comentário: