sábado, 2 de novembro de 2013

Antonio Gamoneda

Tenho frio junto aos mananciais. Subi até cansar  o coração. 

Há erva negra nas ladeiras e açucenas roxas entre 
sombras, mas, - que faço diante do abismo? 

Sob as águias silenciosas, a imensidão carece de significado. 

------------------------------------------------------------------

Diante dos  vinhedos queimados pelo inverno, penso no medo e na luz (uma única substância em meus olhos), penso na chuva e nas distâncias perpassadas pela ira.



Nenhum comentário:

Eugénio de Andrade

DO OUTRO LADO Também eu já me sentei algumas vezes às portas do crepúsculo, mas quero dizer-te que o meu comércio não é o da alma, há igrej...