quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Edna St. Vincent Millay

O AMOR NÃO É TUDO....
O amor não é tudo: não é comida nem bebida
Nem sonho, nem um teto para proteger sua cabeça da chuva;
Não é um mastro flutuante para os homens que se afundam
E boiam  e  afundam, boiam e afundam de novo;
O amor não pode encher de ar o pulmão ferido
Nem limpar o sangue ou colar o osso quebrado;
No entanto, neste momento em que te falo
Muitos homens estão perto da morte apenas por falta de amor.
Poderia ser que num momento difícil,
Presa à dor e implorando para ser libertada
Ou levada por uma necessidade superior à minha vontade,
Eu tivesse que vender teu amor por um pouco de paz,
Ou trocar a memória desta noite por comida.
Poderia ser. Mas acho que não o faria.

[In Rockland, Maine, 1892-Austerlitz, New York, 1950), Collected Poems, HarperCollins, New York, 1981]

Sobre Edna St. Vincent Millay


Nenhum comentário:

Mariana Ianelli

VIDA Vida, pátria dos resistentes, Quiséramos perder-te às vezes. Partir e voltar por infinitos meses Até que partíssemos somente. Ma...