segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Fiama Hasse Pais Brandão

POESIA NÍTIDA
A atenção dói quando os objectos
embora inteiros se dividem
ou parcialmente emergem
de dentro da sua própria imagem.

Um estranho dirá que esfumados estão
nas diferentes qualidades do ser,
actuais e vivos. Um próximo parente viu
que nas marcas do tempo se confundiram
os diversos sinais do mesmo tempo.

Só em mim a atenção é um modo
de doer, e o que hoje dói
flui como um bálsamo.

As copadas árvores estavam quietas,
nas frias repetidas matinas
— e agora nelas percebe-se
a nitidez que forma os espectros.

[In Obra Breve Poesia Reunida, Lisboa, Assírio & Alvim, 2006, pp. 526].

Vincent van Gogh


Nenhum comentário: