sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Wally Salomão

SIC TRANSIT GLORIA MUNDI
para José Thomás Brum

Mundos que giram nem no sentido horário
Nem no sentido anti-horário.
Ó placas tectônicas do assoalho oceânico.

Cerca de dois mil, cento e quarenta e sete anos atrás
O capitão romano
Marcus Sestius
Pouco antes do naufrágio
Flagrou o mar em seu diário de bordo:
Liso como um espelho fenício.

Encapelado como na gravura de Hokusai.

Ó velho oceano cheio de tretas, velho oceano,
Quem com olhos de seca-pimenteira
Queimará toda tua água, a lisa e a encapelada?

O fogo, o fogo, o fogo.

“O relâmpago é o senhor dono de tudo”
(Assim Heráclito, o Obscuro, secretava e esparzia
                                                     o pó elemental das coisas.)

Quem queimará a tua água lisa e a tua água encapelada?

A chama — sereia desmiolada — de que se recordará?
Nem das cinzas, nem de si mesma, nem de nada.

Itacaré Eco Resort, janeiro 2002


[In Poesia Total, Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2014, p. 428]

HOSUKAI

Nenhum comentário: